PESSOAS QUE ACESSARAM O BLOG:


sábado, 7 de maio de 2011

Investir em segurança ficou só no discurso de Dilma Rousseff; Pronasci terá R$ 1 bilhão a menos em 2011

Contrariando o discurso de campanha, que alardeou mais participação federal na segurança pública, o governo Dilma Rousseff ainda não tirou do papel suas promessas para a área. Com os cortes orçamentários, os investimentos para o combate ao crime minguaram e projetos amplamente explorados na corrida eleitoral não avançaram após quatro meses de gestão. Principal meio de colaboração com estados e municípios, o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) terá menos R$ 1,028 bilhão este ano, o que corresponde a 47% do previsto. Não por acaso, as despesas foram 28,5% menores de janeiro a abril, em comparação com o mesmo período de 2010.

VOTE: Você acha suficiente o investimento do governo federal em segurança pública?

O Orçamento prevê R$ 2,1 bilhões para o Pronasci, mas a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, admite que o Ministério da Justiça terá só R$ 1,25 bilhão para bancar as atividades do programa este ano. Até agora, foram aplicados R$ 279,7 milhões, ante R$ 391,2 milhões no primeiro quadrimestre de 2010. Quase 40% do montante são de restos a pagar, ou seja, compromissos assumidos em anos anteriores, mas só quitados agora. Os dados constam do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi).

Os estados já sentem os efeitos da tesoura. Em Minas, os convênios firmados com o ministério em 2010 continuam sem verba. O Espírito Santo, que amarga uma das maiores taxas de homicídio do país, aguarda o repasse de cerca de R$ 1 milhão para construir uma nova Delegacia de Tóxicos e um Centro de Instrução para os bombeiros, conforme acordado desde o ano passado. O secretário de Defesa Social do estado, Henrique Herkenhoff, diz que bateu à porta do ministério, mas ouviu que a prioridade são os projetos inscritos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).



13 comentários:

Anônimo disse...

É preciso premiar os bons

Tendo em vista a quantidade de vagas (de 2º Sgt PM) ociosas (mais de duas mil), o COMANDANTE-GERAL da PMERJ, no uso de suas atribuições legais, poderia verificar a possibilidade de promoção (no dia 13 de maio de 2011) dos 3º SARGENTOS PM CONCURSADOS (CFS 2004, 2005 e Turma "A" de 2006) à graduação de 2º Sgt PM. A primeira turma de 2006, a mais moderna das três supracitadas e a mais antiga do seu concurso, já está completando 4 (quatro) anos na graduação, tempo previsto pelo DECRETO Nº 39.109, DE 04 DE ABRIL DE 2006, que só beneficiou os integrantes do CBMERJ. As Promoções de Praças por Tempo de Serviço, para serem justas, deveriam considerar o TEMPO NA GRADUAÇÃO. É justo dentro do mesmo Estado os Sargentos concursados do CBMERJ e da PMERJ terem promoções diferenciadas?

O Interstício do Sargento PM concludente do CFS deveria ser:
4 (quatro) anos de permanência na graduação de 3º Sargento PM;
3 (três) anos de permanência na graduação de 2º Sargento PM;
2 (dois) anos de permanência na graduação de 1º Sargento PM.

A função de Sargento na PM poderia ser preenchida somente através de concurso interno para a referida graduação. Seria bem melhor para a corporação. Se não beneficiarmos os bons PMs, a tropa ficará nivelada por baixo. A promoção não pode ser vista apenas como uma forma de melhoria salarial, pois, como está escrito na parede da APM, "O Comando cabe ao mais digno e competente".

QUALIFICAÇÃO DA MÃO DE
OBRA - para melhor servir e proteger (melhorar a qualidade de vida da população fluminense)

Infelizmente, as autoridades deixam muito a desejar, pois cobram resultados e não se comprometem em estudar uma forma de incentivar o policial militar a prestar concursos internos, ou seja, estimular o estudo na PMERJ, uma corporação bicentenária que merece mais respeito.

A DESQUALIFICAÇÃO DA TROPA ESTÁ AUMENTANDO, pois a PMERJ não está abrindo concursos internos para o CFC e o CFS.

A corporação prefere promover as praças automaticamente, por tempo de serviço. O PM do RJ não precisa fazer nenhuma prova para ser promovido, como é feito em outros Estados. Só o Rio de Janeiro promove praças por tempo de serviço. Em qualquer outro lugar do mundo, só chega a Sargento de Polícia quem faz prova para Sargento!

O importante é o Soldado receber um SOLDO acima do SALÁRIO MÍNIMO vigente. Promoção ele tem que conquistar!

Anônimo disse...

O Soldado PM deveria receber no mínimo R$ 2.300,00 (dois mil e trezentos reais) em início de carreira!

Amparo Legal: Constituição da República Federativa do Brasil, artigo 7º, inciso IV.

Obs: valor correspondente ao profissional sem triênios e sem dependentes (solteiro).

O governo do Estado do Rio de Janeiro está ignorando a Segurança Pública. Os Bombeiros penduraram uma faixa numa paisagem carioca para chamar atenção para as reivindicações dos Militares Estaduais. A mobilização dos Bombeiros e Policiais Militares do Rio de Janeiro cresce a cada instante.

O governante, o administrador público, não pode pagar um SOLDO inferior ao SALÁRIO MÍNIMO vigente aos Militares Estaduais, profissionais que prestam um SERVIÇO ESSENCIAL à população. Investir em segurança ficou só no discurso de campanha eleitoral!

Anônimo disse...

Os políticos não honram os compromissos firmados durante as campanhas eleitorais e fica por isso mesmo!

O compromisso assumido pelo Governador do RJ em 2006 foi de aumentar significativamente os salários da PMERJ e do CBMERJ, que encontram-se defasados. Os reajustes oferecidos foram inferiores à inflação!

O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, possuidor do maior PIB per capta da região sudeste e da terceira maior arrecadação de impostos no país, segundo o IBGE, paga aos seus militares o PIOR SALÁRIO DO BRASIL!

Investir em educação, saúde e segurança pública (áreas essenciais), pagando salários dignos, conforme preceitua o inciso IV do artigo 7º da Carta Magna de 1988, é uma obrigação do Governo do Estado. A PEC 300 é uma questão de justiça!

O Salário Mínimo Necessário estipulado pelo DIEESE é de R$ 2.255,84 (dois mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e oitenta e quatro centavos).

Enquanto isso o SALÁRIO DO SOLDADO DA PMERJ OU CBMERJ é a bagatela de R$ 1.031,38 (mil e trinta e um reais e trinta e oito centavos). Um absurdo!!!

http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml

O Salário Mínimo Necessário é o valor estimado pelo DIEESE considerando o dispositivo constitucional que prevê as necessidades que o salário mínimo deveria suprir.

Anônimo disse...

Considerando que muitos Soldados possuem o 3º Grau (Ensino Superior) completo, a PMERJ deveria aumentar o nível de escolaridade para ingresso no CFO. Um concurso para Oficial de Polícia Militar não pode exigir apenas o 2º Grau (Ensino Médio), deveria cobrar pelo menos o CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO, para que os referidos profissionais possam sempre agir em consonância com as previsões legais. Só o Bacharel em Direito é capaz de zelar pela legalidade, ou seja, evitar qualquer lesão ou ameaça a direitos e garantias fundamentais dos cidadãos.

Anônimo disse...

Cabral desrespeita a lei

O governante, o administrador público, não pode pagar um SOLDO inferior ao SALÁRIO MÍNIMO vigente aos Militares Estaduais.

Cidadão, que Polícia Militar é essa que desrespeita os direitos básicos de seus homens?

O Salário Mínimo Necessário estipulado pelo DIEESE é de R$ 2.255,84 (dois mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e oitenta e quatro centavos), conforme preceitua a Carta Magna no Artigo 7º, inciso IV.

http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml


O 202º aniversário da PMERJ transcorreu em silêncio, um 13 de maio mudo, algo aceitável para uma Instituição que amarga a sua pior fase na história bicentenária.

A postura populista de Sérgio Cabral é própria dos políticos sem conteúdo e, acima de tudo, sem realizações, os quais buscam obter votos através do jogo de palavras para agradar grupos numericamente expressivos.
Em mais de quatro anos de (des)governo, Sérgio Cabral não conseguiu nenhum avanço na educação, na saúde e na segurança públicas (áreas essenciais).

O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, possuidor do maior PIB per capta da região sudeste e da segunda maior arrecadação de impostos no país, segundo o IBGE, paga aos seus militares o PIOR SALÁRIO DO BRASIL!

Anônimo disse...

Cabral desrespeita a lei

De acordo com o Inciso I do Artigo 92 da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, o governante, o administrador público, não pode pagar um SOLDO inferior ao SALÁRIO MÍNIMO vigente aos Militares Estaduais.

Cidadão, que Polícia Militar é essa que desrespeita os direitos básicos de seus homens?

O Salário Mínimo Necessário estipulado pelo DIEESE em Abril/2011 é de R$ 2.255,84 (dois mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e oitenta e quatro centavos), conforme preceitua a Carta Magna no Artigo 7º, inciso IV.

http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml

Enquanto isso, o SALÁRIO DO SOLDADO DA PMERJ OU CBMERJ é a bagatela de R$ 1.031,38 (mil e trinta e um reais e trinta e oito centavos). Um absurdo!!!


O 202º aniversário da PMERJ transcorreu em silêncio, um 13 de maio mudo, algo aceitável para uma Instituição que amarga a sua pior fase na história bicentenária.

A postura populista de Sérgio Cabral é própria dos políticos sem conteúdo e, acima de tudo, sem realizações, os quais buscam obter votos através do jogo de palavras para agradar grupos numericamente expressivos.

Em mais de quatro anos de (des)governo, Sérgio Cabral não conseguiu nenhum avanço na educação, na saúde e na segurança públicas (áreas essenciais).

O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, possuidor do maior PIB per capta da região sudeste e da segunda maior arrecadação de impostos no país, segundo o IBGE, paga aos seus militares o PIOR SALÁRIO DO BRASIL!

Anônimo disse...

PEC 300

O presidente da Câmara não vê os pedidos para a votação?

Dizem que vivemos em um país democrático e que a democracia busca sempre os direitos e deveres de todos os cidadãos brasileiros através dos representantes eleitos pelo próprio povo.

Vejo que alguns se empenham usando dos meios legais protocolando pedidos para a inclusão na ordem do dia da PEC 300 para que seja votada e nada ocorre, é como se estivéssemos em uma câmara a vácuo onde o som não se propaga, sendo os pedidos simplesmente ignorados.

Na tentativa de poder entender pergunto:
Por que a PEC 300 não é pautada e votada?
Que mal há em se votar um Projeto de Emenda Constitucional que seguiu todos os tramites necessários?

Que democracia é essa que vivemos onde o povo é impedido de votar? Sim, o povo é impedido de votar porque os deputados nada mais são que representantes do povo e, quando votam a favor ou contra qualquer projeto, estão expressando a vontade do povo. Se assim não fosse, que sentido teria elegermos nossos representantes?

Acompanhando a PEC 300 desde o início, vemos constantemente requerimentos para que ela seja pautada e votada e nada acontece! Isto já não é mais um desrespeito para com os profissionais de segurança publica, é um desrespeito para com todo o povo brasileiro, um desrespeito para com os ideais de democracia do povo brasileiro, um desrespeito àqueles que derramaram seu próprio sangue durante os anos de chumbo, lutando pela democracia.

A única coisa que os profissionais de segurança querem é votar a PEC 300. Eu disse VOTAR, apenas isto! Se ela vai ou não ser aprovada, é outro assunto. Queremos votar, e o voto é o órgão vital da democracia. Ferindo-o, ferem-se todos os princípios de democracia!

Anônimo disse...

Os PMs e BMs do RJ são pobres coitados, pois recebem o pior salário do Brasil!

Anônimo disse...

Cabral desrespeita a lei

De acordo com o Inciso I do Artigo 92 da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, o governante, o administrador público, não pode pagar um SOLDO inferior ao SALÁRIO MÍNIMO vigente aos Militares Estaduais.

Cidadão, que Polícia Militar é essa que desrespeita os direitos básicos de seus homens?

O Salário Mínimo Necessário estipulado pelo DIEESE em Abril/2011 é de R$ 2.255,84 (dois mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e oitenta e quatro centavos), conforme preceitua a Carta Magna no Artigo 7º, Inciso IV.

http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml

Enquanto isso, o SALÁRIO DO SOLDADO DA PMERJ OU CBMERJ é a bagatela de R$ 1.031,38 (mil e trinta e um reais e trinta e oito centavos). Um absurdo!!!

O 202º aniversário da PMERJ transcorreu em silêncio, um 13 de maio mudo, algo aceitável para uma Instituição que amarga a sua pior fase na história bicentenária.

A postura populista de Sérgio Cabral é própria dos políticos sem conteúdo e, acima de tudo, sem realizações, os quais buscam obter votos através do jogo de palavras para agradar grupos numericamente expressivos.

Em mais de quatro anos de desgoverno, Sérgio Cabral não conseguiu nenhum avanço na educação, na saúde e na segurança públicas (áreas essenciais).

O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, possuidor do maior PIB per capta da região sudeste e da segunda maior arrecadação de impostos no país, segundo o IBGE, paga aos seus militares o PIOR SALÁRIO DO BRASIL!

Obs: A mídia corrupta do RJ não divulga as notícias mais importantes!

Anônimo disse...

O governo Sérgio Cabral (PMDB) é uma catástrofe para a população fluminense

O GOVERNO SÉRGIO CABRAL ESTÁ TENTANDO ENGANAR A POPULAÇÃO!

Apenas para fins de estimativa, vamos considerar 0,5% de inflação ao mês, totalizando 24,2% a inflação no período de janeiro/2007 até abril/2011.

Em 2006, na AME/RJ, o candidato Sérgio Cabral (PMDB) disse que sabia que as nossas perdas salariais já eram superiores a 54% e que faria essa reposição.

Usando uma matemática simples, podemos estimar as nossas perdas até abril/2011 em 54% + 24,2% = 78,2%.

Como o governo alega ter concedido 33,65%, ainda falta ao governo Sérgio Cabral (PMDB) repor perdas salariais para os Bombeiros e Policiais Militares da ordem de 45%, portanto, ainda NÃO TIVEMOS NENHUM AUMENTO, NEM AS NOSSAS PERDAS SALARIAIS FORAM REPOSTAS!

Anônimo disse...

O governo Sérgio Cabral (PMDB) é uma catástrofe para a população fluminense

O GOVERNO SÉRGIO CABRAL ESTÁ TENTANDO ENGANAR A POPULAÇÃO!

Apenas para fins de estimativa, vamos considerar 0,5% de inflação ao mês, totalizando 24,2% a inflação no período de janeiro/2007 até abril/2011.

Em 2006, na AME/RJ, o candidato Sérgio Cabral (PMDB) disse que sabia que as nossas perdas salariais já eram superiores a 54% e que faria essa reposição.

Usando uma matemática simples, podemos estimar as nossas perdas até abril/2011 em 54% + 24,2% = 78,2%.

Como o governo alega ter concedido 33,65%, ainda falta ao governo Sérgio Cabral (PMDB) repor perdas salariais para os Bombeiros e Policiais Militares da ordem de 45%.

Portanto, ainda NÃO TIVEMOS NENHUM AUMENTO, NEM AS NOSSAS PERDAS SALARIAIS FORAM REPOSTAS!

Anônimo disse...

Quanto ganha um PM no RJ para arriscar a sua vida em prol da população fluminenese?

http://3.bp.blogspot.com/-ne34o4qJD-M/TbcXlZiIt1I/AAAAAAAAAic/OXMGVBTwJtY/s1600/Sem+t%25C3%25ADtulo.png

O governador do RJ deveria ter vergonha de pagar o pior salário do Brasil!

Anônimo disse...

É preciso resgatar o poder de compra do Militar Estadual, para que ele possa viver com dignidade.

A questão salarial merece especial atenção, pois os soldos da PMERJ e do CBMERJ já estão muito defasados!

Os PMs e BMs do Rio de Janeiro se tornaram profissionais desmotivados e sem expectativas.

O MENOR SOLDO NÃO PODE SER INFERIOR A R$ 545,00 (QUINHENTOS E QUARENTA E CINCO REAIS)!

UM DOS PRINCIPAIS FATORES DE ESTRESSE VIVENCIADOS PELOS POLICIAIS MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO É O SOLDO, CONSIDERADO INJUSTO E INSUFICIENTE (O SOLDO É O SALÁRIO DO POLICIAL MILITAR).

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO HOMEM MEDE-SE PELO QUE ELE GANHA, ou seja, O SEU VALOR SÓ É RECONHECIDO PELA QUANTIA QUE ESTÁ NO CONTRACHEQUE (o valor do SOLDO).

QUEM É CONTRA A PEC 300, É CONTRA A SEGURANÇA PÚBLICA, É CONTRA A POLÍCIA!

O SD PM DE 2001 GANHAVA MAIS DO QUE O 2º SGT PM DE 2011 GANHA HOJE! OS POLICIAIS MILITARES FLUMINENSES SÓ QUEREM UM SOLDO DIGNO, UM SALÁRIO QUE OS POSSIBILITE VIVER E TRABALHAR COM DIGNIDADE.

Só teremos Segurança Pública de verdade com salários acima de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) para o cargo de SOLDADO PM!

NADA DE GRATIFICAÇÕES, BONIFICAÇÕES TEMPORÁRIAS!

Quem zela pela segurança do cidadão precisa ser prestigiado.

SERVIÇOS ESSENCIAIS PRECISAM SER TRATADOS COMO SERVIÇOS ESSENCIAIS!

SEM POLÍCIA MILITAR, NÃO HÁ CIVILIZAÇÃO.

O PM ter que fazer “bico” é um absurdo!

SEGURANÇA DE QUALIDADE, SEM SALÁRIO DIGNO, É IMPOSSÍVEL. VALORIZAR OS POLICIAIS MILITARES DO RIO DE JANEIRO SE TORNOU UMA NECESSIDADE URGENTE!

O Judiciário paga até R$ 8.479,71 a funcionários que têm apenas o Ensino Fundamental (antigo 1º Grau) e desempenham funções de apoio.

O combate à criminalidade passa, antes de tudo, pela VALORIZAÇÃO DO POLICIAL MILITAR.

O Estado do Rio de Janeiro precisa, com urgência, definir uma política salarial compatível com a importância da Polícia Militar.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina